Notícias

TECNOLOGIA

Grupo Pronave investe em automatização para evitar “falha humana” no Sistema de Descarga de Granéis Pulverulentos

A empresa Pronave Agentes de Comércio Exterior Ltda participará da Intermodal South America 2011 - Feira para Profissionais de Comércio Exterior, Logística e Transporte, entre os dias 05 e 07 de abril, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.
A novidade esse ano no estande da Pronave ficará por conta da apresentação de um novo equipamento, que integrará o sistema de descarga de granéis pulverulentos, projetado e construído pelo grupo em 2008.
O novo equipamento é inédito e representa o que há de mais moderno em tecnologia voltada à automatização e minimizará a possibilidade da ocorrência de “falha humana” durante o manuseio da ponte rolante, utilizada na descarga de granéis sólidos, como barrilha, sulfato, clinquer e outros.
A ponte rolante é o equipamento que transporta a concha mecânica (grab) com a mercadoria, do porão do navio até o funil, pelo qual os caminhões são carregados.
A Pronave, cumprindo seu compromisso sócio-ambiental, busca a cada dia melhorar a qualidade de suas operações, promovendo estudos e buscando alternativas que visam baixar custos, aumentar a produtividade, a segurança de seus trabalhadores e a preservação do meio ambiente, explica o diretor, Walter de Souza.

Um próximo grande passo na evolução de seu equipamento; a empresa constatou a “Disponibilidade Gratuita” de um gradiente de temperatura capaz de criar uma inversão na convecção do material pulverulento na parte interna do equipamento e com a aplicação desta energia, minimizar a emissão de particulado e reduzir ainda mais a possibilidade de contaminação do meio ambiente.  

Sistema

O Sistema para descarga de material granular pulverulento a granel em formato de funil, equipado com dispositivo de redução de emissão de material particulado na atmosfera, tem sido usado desde 2008 no porto de São Sebastião.  
Para projetar e construi-lo a empresa promoveu diversos estudos, coletando informações detalhadas sobre as mercadorias que movimenta, tais como granulometria e densidade de cada produto, investindo em ensaios inclusive de túnel de vento.  Atualmente a empresa conta com um banco de informações que chega a mais de cinco mil dados.
O sistema de controle de emissão de material particulado na atmosfera é totalmente informatizado aplicando conceitos de inteligência artificial.