O GRUPO PRONAVE, através da empresa que dá nome ao Grupo, Pronave Agentes de Comércio Exterior Ltda, CNPJ: 61.413.688/0001-26, Operador Portuário atuante no Porto de São Sebastião/SP, podendo utilizar recursos de suas empresas coligadas, parceiros externos, clientes, fornecedores, organizações do terceiro setor, escolas públicas e privadas e Governos em todas as esferas, decide, diante dos objetivos e justificativas constantes no presente documento, implementar no âmbito do grupo empresarial, um projeto social denominado “Olhar no Futuro”, que deverá envolver os colaboradores das empresas do grupo e outros profissionais que irão compor o projeto.

OBJETIVOS

 

     - Capacitar jovens moradores no entorno do Porto de São Sebastião/SP, para novas perspectivas profissionais, preparando-os para o mercado de trabalho local, regional e nacional;

     - Oportunizar ao público-alvo experiências e informações que não são oferecidas nas escolas convencionais existentes no município;

 

     - Compartilhar com o público-alvo histórias de sucesso e estudos de caso, buscando motivá-los a sair do convencional, potencializando suas competências e ampliando seus horizontes profissionais e sua visão de futuro.

 

   - Despertar nos participantes do Projeto, sejam os coordenadores, palestrantes, professores e demais profissionais envolvidos, o espírito do voluntariado como forma de devolver à sociedade parte das conquistas profissionais obtidas, compartilhando conhecimento e oportunizando um futuro melhor a outras pessoas, em especial os jovens de famílias com menor poder aquisitivo.

 

   - Reduzir as resistências da sociedade quanto às atividades portuárias e seus impactos, bem como demonstrar os benefícios sociais que a atividade proporciona à comunidade, assim como outras atividades econômicas promotoras de desenvolvimento sustentável.

JUSTIFICATIVAS

 

       A educação e o conhecimento são as formas mais eficazes de mudar a história de vida de famílias carentes. No núcleo familiar onde os pais possuem baixo nível de escolaridade e baixa renda, são grandes as chances de que os filhos permaneçam no mesmo patamar social e de desenvolvimento cultural. O acesso à cultura, à informação, à educação formal e à variada gama de oportunidades do conhecimento podem, em função de outras variáveis da vida da criança e do jovem, permitir uma mudança no padrão de vida não somente do indivíduo, mas também de sua família inteira.

     Frequentemente se verifica que o sucesso profissional de pessoas que tem sua origem em famílias de baixo nível de renda e escolaridade, traduzem-se em uma “nova família”, com menos sofrimento, mais oportunidades, onde os irmãos terão incentivo para estudar e terão acesso a empregos melhores, os pais recebem condições de maior dignidade na vida e os filhos serão inseridos em uma sociedade que anteriormente os deixaria à sua margem, excluídos de uma série de oportunidades e vivências que deveriam ser direito de qualquer cidadão.

       No entanto, a educação pública oferecida no Brasil raramente oferece ao estudante perspectivas diferentes, atraentes ou criativas que possam mostrar a ele as possibilidades que o mercado oferece. Tudo fica muito distante, muito teórico, muito preso aos livros e conteúdos didáticos, largamente afastados da realidade da vida cotidiana desse estudante.

       Ciente das injustiças sociais existentes no Brasil e da incapacidade dos Governos de enfrentar essa situação, face a tantos outros desafios que o país apresenta, ciente também da responsabilidade social que as empresas devem ter, em especial nas comunidades onde desenvolvem suas atividades, a Diretoria da Pronave acredita que pode colaborar com a comunidade onde está inserida, no município de São Sebastião/SP, plantando sementes nos jovens moradores locais, dentro das estratégias que serão determinadas no presente documento, com possibilidades de gerar bons frutos.

 

       Acreditando que é possível fazer a diferença e que, se apenas um único jovem beneficiado por este Projeto obtiver uma mudança significativa da sua qualidade de vida futura, em função das informações e conteúdos que receber, qualquer esforço terá sido recompensado.

ESTRATÉGIAS

      Público-alvo: Considerando que o município de São Sebastião possui cerca de 80.000 habitantes, distribuídos pelas regiões Norte, Central e Sul, cuja distância entre as extremidades é de cerca de 100 quilômetros e que os bairros da Costa Sul são os mais distantes da área portuária, com atividades econômicas mais ligadas ao turismo, para efeitos deste projeto, a Costa Sul não fará parte do público alvo inicial, fixando sua área geográfica de abrangência nos bairros: Canto do Mar, Enseada, Jaraguá, Cigarras, São Francisco, Arrastão, Pontal da Cruz, Praia Deserta, Porto Grande, Centro, Topolândia, Varadouro, Praia Preta e Barequeçaba (jovens de outros bairros e até de municípios como Ilhabela e Caraguatatuba poderão ser aceitos, se houver interesse). Serão alvo do Projeto jovens de idades entre 13 e 20 anos, sem restrição por renda, sexo, religião, posição política ou qualquer outra.

 

      Base de dados: Considerando que não foi encontrada base de dados atualizada quanto à expectativa profissional do público-alvo, será realizado levantamento de interesses, mediante aplicação de questionário dirigido a esse público: jovens de 13 a 20 anos matriculados ou egressos da escola pública, residentes na área de abrangência do Porto de São Sebastião acima determinada, com população estimada em 50.000 habitantes. O levantamento deverá identificar as expectativas do público-alvo quanto a cursos, palestras, eventos e oportunidades de trabalho, entre outros temas de interesse.

     Tabulação e definição: Deverá ser realizada tabulação das respostas obtidas e análise crítica das mesmas, visando interpretar as expectativas do público-alvo e adaptar as diretrizes do trabalho a ser realizado com tais expectativas e com os aspectos da realidade prática e possibilidades de atuação dos membros do Projeto.

 

      Divulgação: Determinação de estratégia de marketing com formas de sensibilização do público-alvo para sua convocação / convite a participar das iniciativas propostas neste Projeto.

 

     Operacionalização: Planejamento e execução de ciclos de palestras, cursos, estudos de caso, depoimentos, visitas monitoradas ao Porto de São Sebastião e a outras instalações portuárias brasileiras, visitas monitoradas a empresas e organizações de diversos segmentos, ligados ou não à atividade portuária, sempre visando atingir os objetivos previstos neste Projeto.

 

     - Monitorar a aceitação e a percepção do público-alvo quanto às atividades realizadas, buscando feedback para os demais eventos a serem realizados, reorganizando o planejamento, sempre que necessário.

     - Monitorar constantemente as ações implementadas e os critérios adotados no Projeto, de forma a aprimorá-lo, na busca de seus objetivos.

     - Envolver colaboradores internos e externos, sensibilizando-os da importância da doação pessoal para fazer diferença na vida das pessoas, incentivando o trabalho voluntário e o envolvimento na comunidade.

      - Convidar clientes, fornecedores e demais parceiros comerciais a participar do Projeto através de cessão de mão de obra, tecnologia, recursos financeiros, recursos técnicos, espaços para a realização de eventos, entre outras.

RECURSOS

 

       O GRUPO PRONAVE proverá os recursos necessários para o desenvolvimento do Projeto, sempre sujeito à aprovação da Diretoria, mediante requerimento justificado e orçamento estimativo, para cada fase ou evento.

      A fim de dar maior alcance ao Projeto, o GRUPO PRONAVE promoverá, através de sua Diretoria ou mediante sugestões de seus colaboradores, parcerias com organizações públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos, através de convênios e outros instrumentos legítimos, a fim de prover recursos destinados aos objetivos propostos.

        Os recursos a serem empregados no Projeto serão:

      - Recursos Humanos: professores, palestrantes, técnicos, auxiliares e outros profissionais das diversas áreas do conhecimento;

      - Recursos Financeiros: verbas necessárias para a viabilização dos eventos;

      - Recursos Tecnológicos: Programas de informática, computadores, projetores, softwares, entre outros que possam ser úteis na persecução dos objetivos;

      - Recursos Físicos e Logísticos: Espaços para a realização dos eventos, móveis, utensílios, veículos, equipamentos, estadias, alimentação, transporte, entre outros.

        A prioridade para a utilização dos recursos acima mencionados será sempre para aqueles não-financeiros, visto o enfoque social e de voluntariado do Projeto, portanto, no planejamento e nas análises críticas ao longo do seu desenvolvimento, terão sempre um peso maior as participações e parcerias que envolvam recursos humanos, seguidos pelos recursos tecnológicos, físicos e logísticos e, por último, recursos financeiros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Na área geográfica de abrangência, já existem as seguintes opções para o jovem:

 

         - Instituto Embeleze - cursos de cabeleireiro e afins;

         - ETS Escola Técnica - cursos técnicos: Enfermagem, Administração, Meio Ambiente, Edificações, Logística, Segurança do Trabalho, Mecânica Industrial;

         - Escolas de informática - existem algumas franquias comuns;

       - ETEC - Centro Paula Souza - Governo do Estado: Ensino Médio integrado com administração, ou Marketing ou Meio Ambiente - Cursos técnicos: Técnico em Portos, Técnico em Meio Ambiente;

Cursos Superiores:

         - FATEC - Centro Paula Souza - Governo do Estado: Gestão Portuária, Gestão Empresarial, Logística.

      - Faculdade São Sebastião FASS (Grupo Educacional Cruzeiro do Sul) - Administração, Direito, Enfermagem, Educação Física, Pedagogia, Letras, Gestão de RH, Petróleo e Gás, Logística, Comércio Exterior, Gestão Portuária.

         Contatos preliminares indicam que a Fatec, Etec e Companhia Docas (Autoridade Portuária) podem ser parceiros com a cessão de recursos físicos (salas de aula, auditório, projetores multimídia).

          O ensino fundamental foi totalmente municipalizado, o Estado possui apenas responsabilidade sobre o Ensino Médio, concentrando os alunos em poucas escolas, por região do município. Além disso, existem na região central 3 escolas particulares, com sistemas didáticos apostilados: Objetivo, Anglo e Poliedro.

       A Rodovia Rio-Santos é o único acesso entre os bairros e o transporte público não é muito eficiente, as pessoas tendem a permanecer nas suas comunidades para estudar e trabalhar. Aqueles que possuem melhores condições, saem da cidade para buscar melhores oportunidades de estudo e trabalho (Santos, São José dos Campos, São Paulo) e outros enfrentam as viagens diárias entre o litoral e o Vale do Paraíba para estudar nas faculdades ali localizadas.

         As atividades econômicas principais se baseiam no tripé PPP (Petrobrás, Porto e Prefeitura) para a região norte e central. Já a região sul é totalmente voltada ao turismo, explorando a hotelaria, condomínios residenciais de praia, comércio de bairro, bares e restaurantes.

         Há falta de perspectiva de bons empregos na cidade (com exceção de raros concursos públicos para Prefeitura e Petrobrás). A maioria das empresas da cidade oferece vagas para empregos secundários; Por outro lado, temos carência de profissionais bem preparados, com comprometimento, postura ética e que trazem resultados para as empresas.

            O Porto não oferece estabilidade às empresas prestadoras de serviços, pois a atividade portuária é muito influenciada pela econo-mia nacional e mundial, gerando poucos empregos diretos. Quem tem ótima remuneração são aqueles trabalhadores sindicalizados e vinculados ao OGMO, com trabalho garantido por Lei Federal. Há regras rígidas e barreiras à entrada de novos trabalhadores nesse sistema.

 

            A opção do jovem que pretende manter-se na cidade é o empreendedorismo (formação de micro e pequenas empresas em diver-sos segmentos) ou as atividades de profissionais liberais (corretores de imóveis, advogados, dentistas, médicos, engenheiros, arquitetos, etc).